Recursos humanos

Caros Sócios,

Estamos em plena época alta e deparamo-nos com um problema que já não fazia parte, há algum tempo, do nosso quotidiano, a falta de Recursos Humanos.
Já não me refiro sequer a Recursos Humanos qualificados, pois em 
muitas zonas do país existe escassez de qualquer tipo de mão-de-obra.

Este panorama exige da nossa função, uma maior responsabilização e envolvimento para conseguirmos prestar o serviço a que
habituámos os nossos clientes. Nos próximos anos, este problema deverá aumentar dada a dificuldade que temos em fixar colaboradores, com formação, no sector.

Segundo um Estudo do Turismo de Portugal, I.P., a diferença de vencimentos pagos entre o nosso sector e a restante economia
para o mesmo tipo de função rondam os 30% abaixo, sabemos que, infelizmente, as unidades não têm margens para poder rapidamente
corrigir estas assimetrias, mas temos de ter em consciência de pedir a um jovem que estudou 15 anos para ser audaz, ter conhecimento de pelo menos 4 línguas, ter cultura geral que permita manter diálogo com o cliente, estar disposto a ter férias e folgas na altura contrária aos seus amigos e tantas outras exigências que fazemos
aquando da contratação destes jovens e depois oferecemos pouco mais que o ordenado mínimo, mas tentamos convencer que 
isso é só para começar. É óbvio que passados poucos anos as pessoas percebem que não passa de um embuste e, se não tiverem 
uma paixão pelo sector, mudam. Temos formação na nossa indústria desde 1957 e a verdade é que, apesar dos milhares de alunos 
formados, continuamos a queixar-nos de não ter Recursos Humanos devidamente qualificados. Será que todos nós não temos uma quota parte de culpa?

Este ano, o nosso Congresso foi feito na Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Porto, e não posso deixar de agradecer ao 
Prof. Flávio Ferreira pela sua incansável disponibilidade para que este evento fosse o sucesso que todos os presentes puderam 
experienciar. Muito do que se lá passou está espelhado naquilo que vamos sentindo no trabalho do dia-a-dia. Também não posso deixar de agradecer a todos os patrocinadores que transformaram 
este Congresso num sucesso, a todos o meu obrigado: Recheio Cash & Carry, SA, Molaflex – Colchões, S.A., Roca, S.A., Manuel Rui 
Azinhais Nabeiro, Lda (Delta Cafés e Delta Q), Elis – SPAST, Diversey  Care Portugal, Carmasil, Panicongelados, S.A., Wealth, S.A.(Wanup), Sogenave, S.A., Idiso Hotel Distribution, S.A., Costa 
Verde, Message in the Bottle, MediaPearl, Sogrape Distribuição, S.A., PSG,PMS D’Água, Hotelar Têxteis, S.A., Groupe GM – Peninsula Ibérica, S.A., Fricon, Swiss Education Group, Axis Vermar, Santana Hotel & SPA, Atrian – Indústria Alimentar. S.A., Saproder, Lda, Gema, Talenter e Gamobar.

Os prémios que o sector recebe, a nível nacional e internacional, têm, no nosso serviço, uma grande quota de responsabilidade 
e os Directores de Hotel deverão sentir orgulho e mostrar como, sem eles, provavelmente não teríamos recebido estas distinções.

Os Prémios Director de Hotel que terão, nos próximos três anos, o patrocínio da Recheio, são exemplo de como o reconhecimento do trabalho que é feito diariamente pela classe, nas unidades, vem tanto dos colegas de profissão como dos clientes. Este ano, tivemos 69.000 votos, o que vai para além dos nossos profissionais.

Desejo a todos uma boa época!

Raul Ribeiro Ferreira